"The poetry of earth is never dead" (A poesia da terra nunca morre) Keats - "Construir para se destruir" Paul Valéry - blog do Poeta F.G.M.

Minibiografia


Felipe Garcia de Medeiros nasceu em 1989 na cidade de Imperatriz-MA, no dia 6 de fevereiro. Passa a infância em Tocantins, Augustinópolis, e depois sua família se muda para o RN. 

Desde jovem, interessou-se por mitologia grega e, após cursar Letras em Natal na UFRN (finalizado em 2011), descobriu a Literatura.  

Em 2012, sai seu primeiro livro de poemas, Frio forte, que, posteriormente, é republicado pela Editora Penalux.  

Residente de Caicó-RN, é professor de Língua Portuguesa e Literaturas do IFRN desde 2012.  

Obtém o título de mestre em Estudos da Linguagem pela UFRN, com o trabalho sobre "expressões do homoerotismo em Fernando Pessoa" em 2014.  

Cápsula, livro publicado em 2014 pela Editora Kazuá, é a descontinuidade, o livro-poema, O Lobo Afrontado do autor

Em outubro de 2015, lança o livro de poemas: "Pó-E.t" - pela Editora Penalux.

Em julho de 2017, o poeta lança Morrediço mar: fragmentos soterrados: trípticos.  



CONTATO: felgmesmo@hotmail.com/ felipe.garcia@ifrn.edu.br



Nenhum comentário:

Postar um comentário

A Morte Vermelha

Era uma vez no oeste... sobre o sofá caríssimo (retrátil e reclinável), repousava um monte de carne. No centro de vidro com bases de...